Pleno homologa Planejamento Estratégico para período 2017-2022 | Tribunal de Contas SC
  • Enviar por e-mail

Foi publicada na edição do Diário Oficial Eletrônico desta quarta-feira (6/12) a Resolução N. TC-139/2017, que homologa o Planejamento Estratégico do Tribunal de Contas de Santa Catarina para o período 2017-2022. De acordo com a norma, o plano, as ações dele decorrentes e seus resultados serão monitorados e revistos periodicamente, com o fim de identificar e antecipar estratégias e necessidades institucionais (Saiba mais 1).

Segundo o presidente do TCE/SC, conselheiro Dado Cherem, o Planejamento Estratégico é instrumento para que a Instituição possa atender às expectativas da sociedade, especialmente, no momento em que a mesma clama por moralidade, profissionalismo e excelência na administração pública. “Para que consigamos colocar em prática o que foi estabelecido no documento, conto com o empenho e engajamento de todos os servidores”, enfatizou.

Desenvolvido por servidores do Tribunal, com base em trabalho realizado pela G4F Soluções Corporativas, empresa de consultoria contratada, o plano contempla 36 iniciativas estratégicas, inseridas no contexto da missão do TCE/SC, de controlar e contribuir para o aprimoramento da gestão dos recursos públicos em benefício da sociedade catarinense (Saiba mais 2). Com as ações, a Corte catarinense pretende, ao final de 2022, “ser uma instituição essencial no controle da gestão dos recursos públicos”.

As iniciativas estão divididas em perspectivas — sociedade; partes interessadas; jurisdicionados; processos internos; pessoas, aprendizado e tecnologia; recursos, orçamento e finanças — e em 13 objetivos estratégicos. Atuar preventivamente e corretivamente para combater, reduzir ou impedir desvios de recursos públicos; estimular o controle social e o relacionamento com os públicos-alvo; estreitar relações com outras instituições e com os jurisdicionados; intensificar a avaliação de resultados nas ações de controle externo e aprimorar as metodologias; promover a celeridade processual; intensificar as ações da política de gestão de pessoas e do conhecimento; investir em tecnologia e otimizar a aplicação dos recursos são alguns dos objetivos.

 

Publicação

Uma cartilha eletrônica sobre o Planejamento Estratégico 2017-2022 será editada no ano que vem pela Assessoria de Comunicação Social do Tribunal de Contas, a partir do conteúdo produzido pela empresa G4F Soluções Corporativas, pela Diretoria de Planejamento e Projetos Especiais Presidência e pelas diretorias-gerais de Controle Externo e de Planejamento e Administração. Serão realçadas todas as etapas realizadas (Saiba mais 3).

Além das iniciativas, a publicação trará o mapa estratégico, com a visão e os objetivos estratégicos da Instituição, dispostos em seis perspectivas, utilizando a metodologia BSC (Balanced Scorecard); os indicadores que serão usados para mensurar o alcance dos objetivos; a missão; os valores; e a representação gráfica do modelo de negócios do TCE/SC, elaborado com base na metodologia Canvas (Saiba mais 4 e 5).

 

Saiba mais 1: Acompanhamento do Plano Estratégico

O acompanhamento do plano, das ações dele decorrentes e de seus resultados deverá ser feito pelo Comitê de Planejamento Estratégico, composto pelo Gabinete da Presidência, Diretoria-Geral de Planejamento e Administração, Diretoria-Geral de Controle Externo e Diretoria de Planejamento e Projetos Especiais.

 

Na primeira quinzena de março de cada ano de execução do Plano, o presidente apresentará, em sessão ordinária, relatório de avaliação acerca da execução das ações contidas no Planejamento Estratégico referente ao ano anterior.

Fonte: artigo 2º, parágrafo único, e artigo 3º da Resolução N. TC-139/2017.

 

Saiba mais 2: Iniciativas estratégicas

1.      Monitorar a efetividade das decisões

2.      Priorizar a execução de fiscalização pelo Sistema de Planejamento de Auditorias (SPA)

3.      Implantar a matriz de risco para planejamento de auditorias

4.      Monitorar as transferências voluntárias do Estado e dos municípios e alteração das IN 13/2012 e IN 14/2012

5.      Investir em aplicativos para acesso via dispositivos móveis

6.      Instituir a Política de Comunicação do TCE/SC

7.      Implantar dados abertos como ferramenta de transparência

8.      Monitorar a execução dos acordos/convênios

9.      Elaborar plano de ação para fiscalização em educação

10. Adotar auditoria financeira sobre as demonstrações financeiras/contábeis

11. Aperfeiçoar a definição dos responsáveis nos processos de controle externo

12. Implantar processo eletrônico de controle externo

13. Elaborar e implantar o Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTIC)

14. Intensificar o controle interno dos jurisdicionados

15. Revisar e implantar política de segurança da informação

16. Implantar processo eletrônico na gestão administrativa

17. Implantar a gestão do clima organizacional

18. Garantir a manutenção da força de trabalho

19. Implantar a gestão por competências

20. Sistematizar a avaliação de desempenho

21. Adquirir ou contratar sistema de gestão de pessoas

22. Ampliar capacidade de processamento, armazenamento e tráfego de informação

23. Estudo de viabilidade de integração de dados entre o TCE/SC e unidades gestoras (projeto e-Sfinge II)

24. Implantar ferramentas de análise e gestão de dados

25. Implantar o Sistema de Controle de Óbitos (SisÓbito)

26. Utilizar tecnologia para interação com jurisdicionados

27. Estabelecer e implantar o Acordo de Nível de Serviço - Contrato de Nível de Serviço (ANS-SLA) para os serviços de tecnologia da informação

28. Monitorar os sites de transparência das unidades jurisdicionadas (prêmio Boas Práticas de Transparência na Internet)

29. Acompanhar a execução orçamentária

30. Elaborar plano de gestão de logística sustentável

31. Realizar reuniões de análise de estratégia

32. Realizar eventos de Cidadania Ativa, ação contida no Programa de Interação com a Sociedade

33. Capacitar jurisdicionados

34. Divulgar as ações do Instituto de Contas

35. Realizar o monitoramento das inscrições

36. Avaliar as políticas públicas de saúde dos municípios

 

Saiba mais 3: Histórico da elaboração do Plano 2017-2022

O processo de elaboração iniciou em novembro de 2016, com a realização de evento de sensibilização do público interno. Entre as ações que resultaram na definição das diretrizes estratégicas — que compreende a missão, os valores, a visão de futuro e os objetivos estratégicos — estão: a avaliação de processos de planejamentos estratégicos anteriores; a realização de análise Swot — para identificação dos pontos fortes e fracos da Instituição e das oportunidades e ameaças externas —; a definição do modelo de negócios do TCE/SC, utilizando a metodologia Canvas.

 

Conforme previsto no Termo de Referência que respaldou o processo licitatório e a respectiva contratação da empresa responsável, o trabalho foi desenvolvido em cinco fases: preparação (plano de ação, plano de comunicação e capacitação); revisão do contexto estratégico (avaliação do processo de planejamento do TCE/SC e análise de Swot); planejamento estratégico (identidade institucional e plano estratégico); gestão e comunicação (plano de gestão, plano de comunicação, seminários de sensibilização); e implantação, acompanhamento e avaliação.

 

Saiba mais 4: O BSC

O Balanced Scorecard traduz a missão e a estratégia em objetivos e medidas, organizados segundo perspectivas. O 'scorecard' cria uma estrutura, uma linguagem, para comunicar a missão e a estratégia, e utiliza indicadores para informar os funcionários sobre os vetores do sucesso atual e futuro. Ao articularem os resultados desejados pela empresa com os vetores desses resultados, os executivos esperam canalizar as energias, as habilidades e os conhecimentos específicos das pessoas na empresa inteira, para alcançar as metas de longo prazo.

Fonte: KAPLAN, Robert S.; NORTON, David P.. A estratégia em ação. 18. ed. RIO DE JANEIRO: Campus, 2007. 344p.

 

Saiba mais 5: Diagrama de Canvas

O Business Model Canvas (modelo de negócios Canvas) é uma metodologia para facilitar a criação e a análise de modelos de negócios. O Canvas é composto por nove blocos, que, juntos, descrevem as principais partes de um negócio. São eles: estrutura de custos, recursos-chave, parceiros-chave, atividades-chave, proposta de valor, relacionamento com o cliente, segmentos de clientes, canais e fontes de receitas.

Fonte: Tradução livre da DPE da obra Business Model Generation, disponível em:  <http://www.businessmodelgeneration.com/canvas> e informações da consultoria VEC Capacitação Executiva Ltda.

Enviar conteúdo por e-mailX

Separe os endereços por vírgula