(OUÇA)

(TCE Informa)

TRILHA DE CHAMADA

 

LOCUTOR: Em sessão extraordinária do Pleno, o Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC) elegeu por unanimidade nesta segunda-feira, dia 17, os conselheiros Adircélio de Moraes Ferreira Júnior, Herneus De Nadal e Wilson Rogério Wan-Dall para os cargos de presidente, vice-presidente e corregedor-geral, biênio 2019-2020. Wan-Dall, que foi reconduzido ao cargo, também presidirá a Comissão de Ética do Tribunal que terá como integrantes os conselheiros Luiz Roberto Herbst e José Nei Ascari.  A posse está marcada para o dia 4 de fevereiro, às 17 horas, durante sessão especial do Pleno.

 

O conselheiro Adircélio será o primeiro presidente oriundo do quadro funcional do TCE/SC. Natural de Belo Horizonte (MG), Adircélio ingressou na Corte de Contas catarinense em 2010, por meio de concurso público, sendo nomeado na única vaga reservada constitucionalmente aos auditores substitutos de conselheiro. O presidente eleito agradeceu a confiança dos demais conselheiros e afirmou que o processo de intensas transformações vivido pelo país motiva a adequação dos tribunais de contas. Ele afirma que investir na inovação, na racionalização e no aprimoramento de processos, são as metas de sua gestão.

 

(Sonora Adircélio de Moraes Ferreira Júnior)

É uma honra muito grande ter a oportunidade de presidir uma instituição como é a Corte de Contas catarinense. É uma honra, mas a gente sabe o tamanho da responsabilidade e da dificuldade que comporta essa missão. A minha visão do Tribunal de Contas é uma Corte de Contas focada, basicamente, em dois grandes pilares. Primeiro deles é o foco no aprimoramento da gestão pública por meio da atuação do controle e o outro é o combate a malversação dos recursos públicos, irregularidades, corrupção. Agora, como fazer isso? Acho que temos de lançar mão de inovação. E aí, eu não me refiro somente a ferramentas de Tecnologia da Informação (TI) que é muito importante, mas também a novas maneiras de atuar. Então, para isso eu penso que nós tenhamos de maneira muito urgente rever nosso processo de contas que é algo que está diretamente ligado a área fim do Tribunal.

 

LOCUTOR: O presidente eleito do Tribunal de Contas (TCE/SC) destaca que a Instituição deve trabalhar também no campo da racionalização dos procedimentos internos e assumir a condução de processos para o aprimoramento da gestão pública.

 

(Sonora Adircélio de Moraes Ferreira Júnior)

Acho que o Tribunal de Contas tem que assumir a condução de determinados processos e processos de mudança, mas muito de maneira proativa, prospectiva e trabalhando no aprimoramento das instituições públicas como um todo inclusive dela própria. São esses os caminhos que a gente tem a trilhar, sei que não é fácil, toda mudança comporta resistências, ela sempre vai desagradar alguém, a gente não sabe a fórmula do sucesso, mas essa é a fórmula do fracasso, tentar agradar a todos, mas todas as mudanças propostas serão com o intuito de melhorar a atuação da Corte de Contas, aprimorar e modernizar o órgão e com isso prestar um melhor serviço para a sociedade catarinense.

 

 

LOCUTOR:  Adircélio de Moraes Ferreira Júnior também pretende estabelecer uma integração efetiva com demais órgãos de controle e entidades de classe que atuam em Santa Catarina.

 

(Sonora Adircélio de Moraes Ferreira Júnior)

A visão que eu tenho é que o Tribunal de Contas tem que estabelecer um canal permanente e aberto de diálogo entre a Instituição e a sociedade como um todo. Aí abrangendo as demais instituições públicas, órgãos de controle, judiciário, Ministério Público, o parlamento catarinense, os executivos estadual e municipais e também com as entidades civis organizadas. Nós devemos dialogar mais com observatórios sociais, com o cidadão e também com órgãos de classe, OAB, conselhos regionais e federais de contabilidade, economia, enfim, acho que por meio do amplo debate a gente consegue ouvindo e debatendo as diversas contribuições trabalhar no aprimoramento da nossa casa.    

 

LOCUTOR: Eleito vice-presidente do TCE/SC para os próximos dois anos, o conselheiro Herneus De Nadal ingressou no Tribunal em 2009. Foi o oitavo conselheiro a assumir o cargo depois da Constituição Estadual de 1989, que definiu o atual sistema de escolha dos membros da Corte de Contas, sendo escolhido pela Assembleia Legislativa.

 

(Sonora Herneus De Nadal)

 A eleição do presidente Adircélio, do corregedor Wan-Dall  já nos dá uma direção e um caminho. Nós precisamos conseguir interpretar esse novo momento a vida nacional, o novo momento das nossas instituições. Hoje a população cobra muita transparência e faz com que nós possamos agilizar o nosso trabalho, fazê-lo de uma forma republicana, exemplar. E por isso que eu estou muito confortável junto com o presidente Adircélio, junto com o Wan-Dal e junto com os demais conselheiros, junto com o Ministério Público, abraçando também esse desafio. Há 35 anos estou na vida pública, mas eu advoguei na área administrativa também. Então eu me sinto muito à vontade, estou muito tranquilo para que eu possa dar a minha modesta contribuição.  

 

LOCUTOR: O atual presidente do Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE/SC), conselheiro Dado Cherem, destacou a importância para a Corte de Contas da eleição de um presidente que integrava o quadro funcional, associado ao vice-presidente e ao corregedor-geral que construíram carreira política antes de ingressarem no Tribunal.

 

(Sonora Dado Cherem)

 O Tribunal tem pela primeira vez na presidência um conselheiro oriundo da área técnica, um conselheiro concursado e vai mesclar o seu conhecimento de governança na parte técnica com duas pessoas do serviço público que é o conselheiro Herneus De Nadal e o conselheiro Wilson Rogério Wan-Dall. Pessoas que vieram da área política, mas com conhecimento muito profundo da vida pública. Isso é bom para o Tribunal porque traz os dois tipos de experiências que a sociedade espera com resultados positivos para essa casa.

 

LOCUTOR: Dado Cherem ingressou no TCE/SC em julho de 2014 e preside a Instituição nesses últimos dois anos. Passou pelo serviço público como gestor municipal e como deputado estadual. Também foi escolhido pelo Legislativo catarinense. Durante sua administração tem trabalhado para incentivar a orientação dos gestores públicos prevenindo irregularidades e para dar mais transparência a atuação do Tribunal de Contas.

 

(Sonora Dado Cherem)

O trabalho que fizemos nesses dois anos foi para transparecer, fazer com que a sociedade tivesse acesso ao que acontece dentro do Tribunal e se a sociedade participar nós vamos ter menos gastos desnecessários, vamos ter menos desvio de dinheiro, nós vamos ter os recursos melhor aproveitados. De que maneira a sociedade encontra para fazer isso, é tendo acesso, tendo acesso a informação para eles é muito importante. E é um caminho sem volta, não tem mais quem não trabalhe em prol da transparência. Ainda acredito que o Tribunal está muito atrasado nesse aspecto, mas com certeza com a posse do conselheiro Adircélio, com o conhecimento que sua equipe trará isso virá a somar pra agilizar esse processo.

 

LOCUTOR: O Tribunal de Contas entra em recesso nesta semana O Pleno retomará as atividades no dia 21 de janeiro de 2019, quando ocorrerá a primeira sessão ordinária do ano.  A posse dos eleitos será em 4 de fevereiro, às 17 horas, durante sessão especial do Pleno.

(TCE Informou)

Tempo: 8’17’